Blog

Tratamento de Tendinite De Quadril

Tratamento de Tendinite De Quadril

A tendinite de quadril é uma patologia que pode afetar atletas e pessoas que não praticam esporte. Seu principal sintoma é a dor ao caminhar, que pode ou não irradiar para as pernas, podendo ser uma patologia bastante debilitante.

A dor na lateral do quadril é bastante frequente, atingindo cerca de 2 a cada mil pacientes, sendo o grupo mais afetado o das mulheres acima de 50 anos.

Essa patologia está também frequentemente ligada a atletas que movimentam bastante as pernas, tais como corredores e ciclistas, mas também pode estar presente em idosos devido ao desgaste da articulação.

Para entender melhor as principais razões pelas quais a tendinite do quadril aparece, diagnóstico e tratamento, vamos descrever primeiramente as estruturas que compõe o quadril.

Anatomia Do Quadril

O quadril é uma complexa região do corpo, composta por diversos músculos e ligamentos, bem como apresenta inserção da cabeça do fêmur, permitindo a deambulação (caminhar).

O osso do quadril é formado pela união dos ossos pélvicos, ilío, ísquio e púbis. A articulação acetabular, que recebe a cabeça do fêmur, é revestida por uma cartilagem, que permite o deslizamento ósseo com suavidade, sendo revestida pela cápsula articular e ligamentos.

Dentre os ligamentos importantes na região, podemos citar ligamento iliofemoral, que limita a extensão do quadril e a rotação do fêmur e ligamento pubofemoral, que restringe a abdução do quadril e rotação lateral.

Além desses, podemos citar o ligamento da cabeça do fêmur e ligamento transverso do acetábulo. Em relação à borda acetabular, há uma cartilagem fibrosa denominada labrum acetabular, que distribui o líquido sinovial dentro da articulação, dentre outras funções.

Toda essa estrutura é revestida por músculos que mantém a postura em pé do indivíduo. Dentre os músculos mais importantes relacionados à movimentação do quadril podemos citar a musculatura glútea, além da musculatura interna.

A musculatura interna do quadril é formada por músculos encontrados na região anterior, que são os músculos ilíaco, psoas maior, psoas menor, obturador externo, obturador interno, gêmeo superior e inferior, piriforme e quadrado femoral.

Todos esses músculos são essenciais para realização dos diversos movimentos que o quadril permite, que são flexão, extensão, adução e abdução, rotação interna e externa. O quadril realiza movimentos nos eixos sagital, longitudinal e horizontal.

Sintomas De Tendinite No Quadril

- Dor na região do quadril ao caminhar;
- Dificuldade de movimentação das pernas;
- Dor que irradia para as pernas;
- Dor na virilha;
- Câimbras nas pernas, sobretudo após longo período de descanso;
- Dor à palpação da região trocantérica;
- Dificuldade de caminhar ou praticar exercícios como corrida ou ciclismo, caracterizando limitação funcional.

Causas

A principal causa da tendinite do quadril está relacionada ao desequilíbrio e fraqueza muscular da região, levando a uma biomecânica errada do movimento, sobrecarregando a região.

Isso leva a um quadro inflamatório de tendões ou bursas no quadril. Em casos mais extremos, poderá até haver rompimento do tendão fibroso.

A prática de exercícios físicos intensos, com movimentação repetitiva, em um organismo no qual há desequilíbrio muscular, pode levar à inflamação de algum tendão no quadril.

Fatores De Risco

Existem alguns fatores que predispõe o surgimento da tendinite do quadril. Dentre esses fatores, os principais são os seguintes:

Sexo feminino;
Sobrepeso;
Menopausa;
Excesso de atividade física sem fortalecimento muscular apropriado;
Doenças degenerativas que levam ao desgaste da articulação do quadril.

Diagnóstico

Com a presença constante e limitante de dor, geralmente o paciente busca um médico ortopedista para diagnóstico.

O diagnóstico de tendinite no quadril é feito por meio de exame físico do paciente, avaliando o tipo de dor e limitação física que ele apresenta.
Além disso, exames de imagem podem ser necessários, como ressonância magnética e exames de raios-X.

Geralmente, a dor na região do quadril pode até ser ignorada por algum tempo pelo paciente. No entanto, quando a dor torna o movimento limitante, dificultando atividades simples do dia a dia ou acarretando sofrimento na prática de atividade física, o paciente busca diagnóstico e tratamento para o problema.

Qual A Diferença Entre Bursite E Tendinite Do Quadril?

O quadril é uma região muito importante do organismo e complexa, uma vez que apresenta diversas inserções musculares e relação com o fêmur, responsável pela movimentação do terço inferior do corpo.

A proeminência óssea localizada no quadril é denominada trocanter, responsável pelo topo do fêmur. Nessa região, existem bursas e tendões que, dependendo do uso, podem vir a se inflamar.

As bursas, que são bolsas com líquidos, quando inflamadas dão origem ao quadro denominado bursites. Já os tendões são cordões fibrosos, ricos em colágenos, que servem como âncoras flexíveis dentro da própria articulação. Quando inflamados, denominam-se tendinites.

Muitas vezes, quadros de dor no quadril são caracterizados como tendinites e bursites, uma vez que podem envolver tanto tendões como as bursas da região.

No caso do quadril, os tendões mais envolvidos com tendinites são as tendinites do músculo psoas, do reto femoral, dos glúteo médio e mínimo, da banda iliotibial e de inserções musculares no ísquio.

Tratamento De Tendinite No Quadril

O tratamento da tendinite no quadril é predominantemente clínico, com boa resposta na grande maioria dos casos. Portanto, o paciente quando se envolve no tratamento poderá sentir melhora do quadro e recuperação plena em muitos casos.

O importante é que movimentações não causem ainda mais inflamação ao tendão já lesionado, portanto, a restrição de atividades nesse momento é prescrita em alguns casos.

Podem ser aplicadas diversas medidas para alívio da dor sentida pelo paciente. Dentre as medidas mais comuns estão a aplicação de gelo local, para diminuir dor e inchaço, repouso e uso de analgésicos e anti-inflamatórios prescritos pelo médico ortopedista.

Enquanto a dor estiver presente, a atividade física intensa não é recomendada, justamente para poder haver melhora do quadro álgico. Conforme já explicado, é importante que o tendão afetado seja poupado para que a inflamação diminua.

A fisioterapia é essencial como parte do tratamento, seja pelas medidas analgésicas, como pelo tratamento necessário de fortalecimento e reequilíbrio muscular.

Em casos de persistência de dor, injeções de corticoides guiadas por imagem podem ser uma opção. A ação dos corticoides é justamente diminuir a inflamação do tendão no local exato, por isso guiar a injeção por imagem pode garantir a injeção no local exato.

Em último caso, cirurgia pode ser recomendada. As técnicas mais recentes são minimamente invasivas e com uso de técnica laparoscópica. Isso resulta em menor dano ao paciente e recuperação mais rápida.

A cirurgia é indicada somente em casos em que a inflamação ou desgaste do ligamento é grande e o tratamento clínico não surtiu efeito, uma vez que a resposta ao tratamento clínico é geralmente muito boa.

Após a cirurgia, a fisioterapia também é indicada para que o paciente tenha recuperação muscular da região.

Prevenção

A prevenção da tendinite do quadril passa pelo fortalecimento adequado da musculatura do quadril.

Em casos de atletas ou praticantes de atividade física frequente, esse fortalecimento deve ser ainda mais focado na prevenção de problemas. A grande maioria dos casos ligados a esses pacientes pode ser prevenida com a prática adequada de atividade física e sempre com fortalecimento muscular.

Além disso, a manutenção do peso adequado também auxilia.

Em casos de pacientes com a presença de doenças degenerativas, em que há desgaste da articulação, a prática de exercícios físicos acompanhados por um profissional é extremamente importante, pois o sedentarismo pode piorar o quadro.

Complicações
Quando não tratada adequadamente, a tendinite no quadril é uma patologia limitante, ou seja, a presença de dor faz com que o paciente movimente-se cada vez menos.

A dor pode estar frequente constantemente, alterando o sono do paciente, sobretudo quando o paciente se deita sobre a região afetada.

Além disso, quando o paciente não se submete ao tratamento adequado, pode vir a mancar ao caminhar.

Fisioterapia Para Tendinite No Quadril

O alívio da dor do paciente deve ser a primeira medida pelo profissional fisioterapeuta, uma vez que, com dor, o paciente dificilmente realizará movimentos adequadamente para fortalecimento da região.

Dessa forma, técnicas fisioterápicas para redução da dor apresentada pelo paciente, como aplicação de laser, terapia combinada e liberações musculares mauais, podem fazer parte do plano fisioterápico de tratamento.

Alem disso, o gelo tem papel fundamental para a melhora da inflamação e bandagens de compressão na região podem também gerar um grande alivio inicial.

A seguir, uma série de exercícios com o objetivo de fortalecer a musculatura da região do quadril deve constar da reabilitação do paciente.

Exercícios Para Fisioterapia
Alguns exercícios são importantes para fortalecimento e reequilíbrio muscular da região do quadril como parte do tratamento de fisioterapia de tendinite no quadril.

Fortalecimento muscular

Dentre os exercícios necessários, estão os exercícios de fortalecimento de todos os grupos musculares do quadril.

Os principais estabilizadores e que devem ser preconizados no tratamento são os músculos abdutores e rotadores laterais do quadril.

Além disso, os músculos que fazem parte da região anterior não podem ser esquecidos pois fazem um importante papel de equilíbrio mecânico e restrição da cabeça do fêmur. Adutores e flexores!

Liberações musculo tendineas são bem vindas, técnicas manuais de decoaptação para alivio das dores interarticulares também.

O foco principal é na musculatura que envolve a região do quadril, mas jamais podemos negligenciar o restante do membro inferior. Musculos da coxa, panturrilha e pé são importantes para compor esse equilíbrio que a articulação necessita.

Controle motor, propriocepção e equilíbrio fazem parte do tratamento e devem ser inseridos no programa.

Conclusão

A tendinite no quadril é uma patologia que resulta em dor localizada na lateral do quadril, podendo ser tratada com fisioterapia, tanto pra melhora das condições álgicas como também para fortalecimento e reequilíbrio muscular.

O tratamento clínico apresenta boa resposta, com resultados notados já no inicio do programa.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Radiculopatia: Causas e Tratamento

Radiculopatia: Causas e Tratamento

Continuar lendo
Pilates na Lombalgia

Pilates na Lombalgia

Continuar lendo
Capsulite Adesiva: Causas, Sintomas e Tratamento

Capsulite Adesiva: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707