Blog

Artrose do Ombro

Artrose do Ombro

O ombro é uma complexa articulação. De fato, é a articulação que mais possui mobilidade no corpo humano. Dentre os problemas que podem acometer essa articulação, a artrose do ombro pode limitar seriamente a movimentação da articulação, embora seja menos comum do que a artrose no quadril, por exemplo.

Porém, embora menos comum, a artrose do ombro também pode trazer muito incômodo ao paciente, sendo que em casos mais graves a movimentação do ombro fica completamente comprometida.

Em pessoas de mais idade, há ocorrência da artrose acromioclavicular, ou seja, artrose que ocorre entre a clavícula e o acrômio. Mas, também pode ocorrer artrose entre outras superfícies ósseas do ombro, como a cabeça do úmero (osso do braço) e a escápula.

Vamos falar mais sobre a artrose do ombro: o que é esse problema, quais são suas principais causas, grupos mais afetados, como é seu diagnóstico e opções de tratamento. Confira!

O que é artrose do ombro?

A artrose ocorre quando há destruição da cartilagem existente entre as superfícies ósseas do ombro. Assim, a artrose do ombro pode apresentar várias fases, dependendo do grau de destruição da cartilagem. No início, quando apenas uma porção da cartilagem já apresenta destruição, ela se apresenta mais áspera.

Com a evolução do quadro, a cartilagem pode ser completamente destruída, o que denota um quadro grave de artrose do ombro. Dessa forma, com a cartilagem bastante afetada, há atrito severo entre as superfícies ósseas, levando à inflamação grave da articulação.

Com isso, o paciente pode sentir dor severa e ter bastante limitação de movimento, quando o quadro não é diagnosticado no início e há evolução natural da doença.

Tipos de artrose do ombro

Existem tipos diferentes de artrose do ombro, conforme o nível de destruição da cartilagem. Portanto, pode-se classificar a artrose no ombro como inicial ou leve, quando o quadro é incipiente e ainda não há destruição óssea.

No caso de um quadro inicial ou leve de artrose, geralmente, o paciente não apresenta dor e também não há perda ou limitação do movimento.

Porém, esse quadro pode evoluir até artrose do ombro severa ou grave, quando as superfícies ósseas estão bastante afetadas.

Além disso, a artrose do ombro pode ser consequência de outros problemas que afetam o ombro. Por exemplo, a anemia falciforme ou então um quadro severo de artrite reumatoide pode resultar em artrose do ombro. Nesses casos, a artrose é uma consequência de quadros anteriores que envolvem a articulação do ombro.

Lesões crônicas não tratadas adequadamente no manguito rotador também podem evoluir para artrose. E nesse caso, o quadro recebe o nome de artropatia do manguito rotador.

Portanto, é possível perceber que os tipos de artrose do ombro estão bastante relacionados ao grau de acometimento da articulação, bem como suas causas.

Causas de artrose do ombro

Existem várias causas para a artrose no ombro. A principal delas envolve genética e o envelhecimento.

Com o passar do tempo, problemas articulares no ombro têm sua incidência aumentada. Normalmente, há aumento dos casos de artrose em indivíduos com mais de 50 anos, sobretudo em indivíduos que fazem ou fizeram uso constante da articulação do ombro.

Assim, uso repetitivo ou exagerado do ombro pode resultar, a longo prazo, em quadros de artrose.

Outras causas também estão relacionadas a microtraumas na região, bem como luxação e subluxação da articulação.

Quais os sintomas de artrose no ombro?

O primeiro sintoma que acomete um paciente com um quadro de artrose é a dor, somada à limitação de movimento.

Infelizmente, quando o paciente nota que a movimentação da articulação já está comprometida, significa que a doença já avançou consideravelmente. De fato, muitas pessoas não buscam diagnóstico ou tratamento adequado para dores no ombro, convivendo por anos com quadros dolorosos e tentando, elas próprias, “resolver” a situação, automedicando-se com analgésicos ou anti-inflamatórios.

E com isso, o quadro evolui, pois, a automedicação, além de ser contraindicada, não resolve o quadro, fazendo com que o paciente venha a sentir mais dor e tenha mais limitação de movimento, com o passar do tempo.

A amplitude de movimento do ombro fica prejudicada, pois, com a inflamação das estruturas, elas não deslizam de maneira adequada. Com a inflamação, há alteração na produção de líquido sinovial, produzido pela cápsula articular, o que também contribui para a dor e limitação de movimento na articulação.

Diagnóstico

Para o diagnóstico de um quadro de artrose, é fundamental consultar-se com um médico ortopedista. Através da avaliação física da articulação, o ortopedista solicitará alguns exames de imagem que auxiliarão na determinação do diagnóstico do quadro.

Dentre os exames de imagem solicitados, exames de raios-X costumam ser a primeira opção, pois, permitem a visualização das superfícies ósseas.

Mas, caso seja um quadro mais complexo, outros exames de imagem também podem ser solicitados, como a ressonância magnética.

De fato, a ressonância magnética permite uma avaliação mais aprofundada das estruturas do ombro, sendo geralmente o exame solicitado para casos mais desafiadores ou quando é um caso recorrente, ou ainda, em casos de avaliação cirúrgica.

Qual o tratamento para artrose no ombro?

Inicialmente, com a hipótese de diagnóstico de artrose no ombro, o médico ortopedista receitará analgésicos e anti-inflamatórios, específicos para a inflamação na articulação. Vale lembrar que somente um médico deverá prescrever os medicamentos apropriados para um paciente no caso de artrose.

Como parte do tratamento, é fundamental diminuir a sobrecarga no ombro. Afinal, provavelmente, a sobrecarga foi uma das causas ou contribuiu consideravelmente para o quadro. Portanto, conversar com o paciente para que haja diminuição do uso da articulação do ombro, sobretudo em atividades repetitivas, auxiliam na melhora do quadro.

Outra opção de tratamento é a infiltração de medicamentos diretamente na articulação. Esse é um procedimento ambulatorial, feito pelo médico ortopedista, que contribui para diminuição da dor e da inflamação local.

De fato, a infiltração de medicamentos é uma opção de tratamento imediato, para quadros de grande dor e que não responderam bem à medicação via oral.

Infiltração de ácido hialurônico diretamente na articulação também se apresenta como uma opção de tratamento. O ácido hialurônico é um produto produzido pelo próprio organismo e que facilita o deslizamento das superfícies em articulações.

Assim, a infiltração de ácido hialurônico poderá servir de auxílio para melhora de quadros de artrose, pois, atua na lubrificação das superfícies.

Vale lembrar que tanto a infiltração de anti-inflamatórios quanto de ácido hialurônico têm duração limitada e podem aliviar o quadro por algumas semanas, no máximo.

Fisioterapia

A fisioterapia é forte aliada no tratamento de casos de artrose no ombro. Isso porque com a supervisão de um fisioterapeuta, exercícios para fortalecimento da musculatura do ombro, bem como diminuição da inflamação local, são parte integrante de um tratamento completo.

Quando um paciente chega à clínica de fisioterapia, é montado um plano de tratamento individualizado, visando melhorar a amplitude de movimento, tentando recuperar um pouco da movimentação perdida pelo quadro.

Além disso, aparelhos para melhorarem o quadro inflamatório na articulação, como aplicação de laser local, por exemplo, também auxiliam o paciente na redução da necessidade medicamentosa.

Cirurgia para artrose do ombro

A cirurgia para correção da artrose do ombro é indicada somente após a avaliação de um médico cirurgião ortopedista.

Assim, a cirurgia pode ser uma opção para casos graves de artrose que não obtiveram resultados satisfatórios com o tratamento conservador, baseado em medicação e fisioterapia. Porém, é importante lembrar ao paciente que após a cirurgia, esse paciente será encaminhado para fisioterapia novamente.

A artroplastia do ombro é a cirurgia mais recomendada, com melhores resultados, para casos graves de artrose. Nessa cirurgia, uma prótese de titânio é colocada na porção terminal do osso do braço, para fazer parte da articulação do ombro.

Lembrando que nos últimos anos, houve muita melhora nas técnicas cirúrgicas e também nos materiais para prótese desse tipo de cirurgia.

Outra opção de cirurgia, indicada para casos mais leves, é a artroscopia para limpeza articular. Feita com pequenos cortes e utilizando uma câmera para orientação, na artroscopia é feita a limpeza articular, com a remoção de estruturas e também com a melhora interna da articulação. Assim, esse tipo de cirurgia é indicada para casos mais leves de artrose e em pacientes mais jovens.

O que piora a artrose no ombro?

Existem fatores que podem piorar quadros de artrose. Pode-se citar os seguintes fatores, que contribuem para piora do quadro:

  • Uso repetitivo da articulação;
  • Diabetes;
  • Excesso de peso;
  • Distúrbios hormonais.

Portanto, na avaliação do quadro, o médico fará perguntas sobre a saúde do paciente e orientará o paciente sobre a necessidade de melhora desses outros quadros, para contribuição na melhora do quadro específico de artrose.

Quem tem artrose no ombro pode trabalhar?

Depende do caso. A existência de artrose em uma articulação como a do ombro poderá levar à dificuldade de trabalho. Assim, o caso deverá ser avaliado por um médico perito.

Se comprovado a impossibilidade do trabalho, então, o trabalhador com artrose poderá aposentar por invalidez. Porém, se o quadro não for grave, poderá ser concedida uma auxílio-doença, enquanto o trabalhador faz o tratamento adequado para o quadro.

Ter o quadro de artrose não é garantia de receber o auxílio-doença, menos ainda de ser considerado incapaz para o trabalho. É preciso que o quadro seja avaliado por um médico perito e seja comprovada a incapacidade de trabalho, parcial (concedido auxílio-doença) ou permanente (aposentadoria por invalidez).

Artrose do ombro exercícios

Como parte integrante de um plano de tratamento para pacientes com artrose no ombro, os exercícios, sempre acompanhados por um fisioterapeuta, podem melhorar a amplitude de movimento e também auxiliar na diminuição da dor.

Pêndulo

O exercício de pêndulo é um dos mais indicados para quem tem problemas na articulação do ombro.

Nesse exercício, é fundamental manter a postura adequada, inclinando o tronco para baixo, mantendo os pés apoiados no chão, com uma perna ligeiramente deslocada para frente. Apoie o braço contrário em uma superfície.

Então, movimente o braço em movimentos de pêndulo, tomando cuidado para não haver contração do braço durante o exercício. Fazer de 20 a 30 repetições para um lado e depois para o outro lado, em movimentos circulares.

O ideal é, em casos de maior dor, fazer o exercício sem nenhum peso. Com a evolução do tratamento, pesos leves podem ser adicionados, sempre com a orientação de um fisioterapeuta.

Exercício para ganho de mobilidade

Para esse exercício, o paciente necessitará de um bastão, ou um cabo de vassoura.

Abraçando o bastão com a palma das mãos, distanciadas na altura do ombro, dedos para baixo, postura correta, base firme e pés plantados no solo, eleve o bastão partindo da coxa, até acima da cabeça.

O importante é manter as mãos na altura dos ombros e não ultrapassar a cabeça na elevação do bastão. Fazer 15 repetições. Caso o paciente não consiga elevar o bastão até a cabeça, a dor é a limitação: é importante que o paciente não force além do que consegue.

Com o tempo, o paciente conseguirá evoluir na amplitude de movimento.

Elevação lateral de bastão

Mais um exercício importante para ganho de mobilidade da articulação do ombro em pacientes com artrose.

Aqui, o paciente deverá pegar o bastão por uma das pontas, com a palma da mão, com os braços esticados e o movimento é lateral, ou seja, movimentar o bastão 90º. Executar 15 repetições de cada lado.

Lembre-se de não elevar o bastão lateralmente acima do ombro, ultrapassando os 90º, para não sobrecarregar a articulação.

Elevação externa

Posicione o paciente junto a uma parede. Será necessário utilizar uma toalha, enrolada. A toalha servirá de apoio para o cotovelo, contra a parede. O cotovelo ficará dobrado. Polegar da mão para cima, executar a abertura do braço.

Fazendo esses exercícios, será possível a melhora da amplitude de movimento no paciente. Mais uma vez, é importante citar que a limitação do exercício deverá ser a dor, ou seja, o paciente não deve ultrapassar seu limite de dor para executar o movimento.

E sempre comparecer às consultas de fisioterapia, visto que a fisioterapia é parte integrante do tratamento e sem ela dificilmente o paciente terá a melhora significativa do quadro de artrose no ombro.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Fisioterapia na Hérnia de Disco

Fisioterapia na Hérnia de Disco

Continuar lendo
Luxação no Ombro: Causas, Sintomas e Tratamento

Luxação no Ombro: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Luxação Glenoumeral, Causas, Sintomas e Tratamento

Luxação Glenoumeral, Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707
Abrir bate-papo
Olá 👋
Marque uma consulta agora pelo WhatsApp!