Blog

Tendinite Pata de Ganso

Tendinite Pata de Ganso

O que é tendinite pata de ganso?

A tendinite é uma inflamação nos tendões. No caso da tendinite pata de ganso, também chamada de tendinite ou tendinopatia anserina, essa inflamação se dá no joelho, sendo mais comum em mulheres acima do peso e/ou quando associada a outras condições preexistentes, tais como diabetes, por exemplo.

De fato, a tendinite pata de ganso também pode aparecer em função de atividades físicas repetitivas, que causam grande impacto por tempo prolongado no joelho.

O joelho é uma complexa articulação, a qual é responsável por vários movimentos. Dentre os movimentos que o joelho faz está a flexão da perna. É justamente nesse movimento que os sintomas da tendinite pata de ganso aparece, em atividades como caminhar.

Por que o nome tendinite pata de ganso?

Esse nome se deve aos músculos os quais são afetados nesse tipo de tendinite, que são os músculos semitendíneo, sartório e grácil. Esses músculos auxiliam o joelho a realizar a flexão.

Anatomicamente, o local que esses três músculos se unem lembra bastante a pata de um ganso. Por isso, o nome dado a essa tendinite local.

Sintomas

Os principais sintomas dessa patologia são a dor repentina no joelho quando vai se fazer alguma movimentação ou atividade física. O indivíduo apresenta, inclusive, dificuldade de estender ou flexionar a perna.

Isso, inclusive, torna-se um problema, pois no caso de mulheres com sobrepeso, a dor acaba desanimando a prática de atividade física.

Ou seja, a mulher sente dor no joelho e para a atividade física, o que acaba gerando mais impacto no sobrepeso.

A dor no joelho pode apresentar-se de maneira latejante, causando grande dificuldade de movimentação. Ou pode apresentar-se mais amena, na face interna do joelho.

Além disso, o joelho pode apresentar-se bastante inchado e sensível ao toque.

Outro sintoma bastante característico desse tipo de tendinite é a fisgada que ocorre quando se inicia alguma movimentação ou atividade física.

No caso, algumas pessoas relatam dores na lateral do joelho, porém esse sintoma é mais raro, sendo, no entanto, bem característico de outra patologia, a síndrome da banda iliotibial.

Em pessoas com tendinite pata de ganso, a dor costuma piorar em dias mais frios ou à noite, quando a pessoa deita para dormir.

Com isso, a qualidade de sono do paciente pode ser afetada também.

De maneira geral, a dor provocada por esse tipo de lesão costuma ser bastante intensa, o que incomoda bastante os pacientes e fazem com que eles tenham grande dificuldade de fazerem atividades simples do dia a dia, como caminhar ou subir escadas, por exemplo.

Causas da tendinite pata de ganso

Sendo uma patologia mais frequente em mulheres que estão acima do peso, bem como em indivíduos que apresentem doenças preexistentes como diabetes, artrite, artrose ou artrite reumatoide, esse grupo de pacientes representa um grupo de risco para o problema.

No caso das mulheres, a tendinite pata de ganso é mais comum pois como sua pelve é maior, a angulação do joelho acaba se modificando, o que gera maior impacto nos tendões que formam a pata de ganso.

Porém, essa não é uma patologia restrita a pacientes que apresentam condições preexistentes. Atletas amadores, sobretudo os que praticam corrida de rua, com grandes distâncias (meia-maratona ou maratonas) também podem apresentar o problema, devido ao esforço repetitivo no joelho.

Além disso, indivíduos com o chamado “pé chato” também apresentam maior tendência a apresentaram o problema.

Outras condições que podem levar a essa patologia incluem a retração do músculo posterior da coxa. Ou ainda, traumas no joelho e lesões no menisco.

Diagnóstico

Para o correto diagnóstico dessa patologia, é necessário buscar a avaliação de um médico ortopedista, preferencialmente um especialista em joelho.

O profissional, no caso, avaliará a história médica da dor (quando começou, duração, intensidade) bem como fará movimentações para observar quando a dor se intensifica.

Alguns exames de imagens, tais como ressonância magnética ou exames de raios-X,por exemplo, podem ser solicitados, principalmente se o paciente já possui alguma condição preexistente.

Tratamento de tendinite pata de ganso

A principal maneira de se tratar tendinite pata de ganso é através da fisioterapia.

Inicialmente, o médico ortopedista prescreverá alguns medicamentos para melhora do inchaço e dar dor aguda. Esses remédios são, geralmente, analgésicos e anti-inflamatórios específicos, para agirem na região afetada.

Isso é necessário para que o paciente consiga voltar a se movimentar e também a realizar atividades físicas com cuidado e moderação.

Infelizmente, muitos pacientes, assim que a dor já melhoram, não dão continuidade no tratamento, evitando as sessões recomendadas de fisioterapia quando a dor está ausente.

Então, assim que eles retornam às atividades físicas na mesma intensidade e frequência de antes, a dor retorna.

Portanto, o tratamento deve ser feito inicialmente com os medicamentos, mas deve ter sua continuação com a fisioterapia.

Diminuição da dor e da inflamação local

Esse é o primeiro passo e com os medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, mas existem outros passos que também ajudam nessa fase.

Dentre esses passos podemos citar a aplicação de gelo no local. O gelo é um grande aliado nas lesões, visto que ele promove vasoconstrição no local, ou seja, diminui a circulação e ajuda na redução do edema.

O gelo deve ser aplicado algumas vezes ao dia na região, por pelo menos 15 minutos.

Mas há também outras ações que são recomendadas para diminuição da dor e da inflamação local.

O repouso é de suma importância, sobretudo na fase aguda. No caso de atletas amadores praticantes de corrida, o repouso é essencial e os pacientes só devem voltar às atividades físicas quando liberadas pelo médico ortopedista responsável.

A volta antes do tratamento ter sido finalizado pode levar ao retorno da lesão, conforme já dito.

Mas repouso não significa ficar deitado 24 horas por dia. Atividades do dia a dia podem ser feitas. Mas, o paciente deve evitar subir e descer escadas.

É importante também evitar ficar sentado (a) por longos tempos com os joelhos flexionados.

Ao deitar, é importante manter a perna esticada. Caso vá deitar de lado, coloque uma almofada entre os joelhos.

Já outras atividades físicas, como longas caminhadas e musculação como agachamento, por exemplo, não estão indicadas nessa fase.

Na fisioterapia, há outras técnicas que também são utilizadas para diminuir a dor e a inflamação local.

Dentre essas técnicas podemos citar Corrente Interferencial que age no foco da dor, diminuindo o incômodo local.

Há também a aplicação de laser de baixa potência na região inflamada, cujo o objetivo é também diminuir a inflamação local.

Da mesma forma, o ultrassom também é um bom aliado na diminuição da inflamação local, assim como a liberação miofascial e massagens.

A escolha das técnicas, intensidade e frequência de cada uma delas é responsabilidade do profissional de fisioterapia.

Fortalecimento muscular

Uma das principais causas de lesões no joelho é a musculatura fraca, tanto da perna, mas principalmente do quadril.

Como essa musculatura não fortalecida adequadamente não está preparada para suportar o impacto e a frequência desse impacto, ela acaba não amortecendo, direcionando todo esse peso ao joelho.

Dessa forma, aumenta-se a chance das estruturas do joelho apresentarem patologias. E dentre essas patologias, a tendinite pata de ganso está bastante relacionada com uma musculatura fraca do quadril.

Portanto, uma série de exercícios de fortalecimento muscular específicos para a região do quadril pode ajudar a aliviar a carga que o joelho recebe durante a prática de atividade física ou durante a movimentação do indivíduo.

Correção da passada

Para quem pratica atividade física, a correção da biomecânica da corrida é de extrema importância.

Isso porque com o movimento biomecanicamente correto, a musculatura é contraída de maneira adequada, fazendo com que as forças se dissipem adequadamente.

Assim, diminui-se consideravelmente a probabilidade de lesões nas articulações durante a prática da corrida.

Dessa forma, se essa já não é a sua primeira lesão e você deseja continuar praticando corrida, sem sofrer com futuras lesões, considere investir no diagnóstico da mecânica da sua corrida.

Como evitar tendinite pata de ganso?

Essa é uma patologia do joelho que, assim como as demais patologias que afetam a articulação do joelho podem ser prevenidas com algumas ações.

Mantenha-se dentro do peso

A obesidade causa grande impacto em todas as articulações do corpo.

De fato, nosso organismo é bastante adaptável, mas quando estamos com mais peso do que deveríamos, para nossa idade e altura, as articulações sofrem bastante.

Por isso, tanto a obesidade quanto o sobrepeso são fatores que devem ser trabalhados, adotando-se uma dieta saudável, restrita em açúcares e alimentos ricos em carboidratos, mas contendo frutas, verduras e boas proteínas.

Faça atividade física

O sedentarismo é outro grande problema da sociedade atual. Infelizmente, com as novas tecnologias e grande consumo, passamos mais tempos sentados do que em movimento.

Não é raro pessoas que ficam mais de 8 horas por dia sentadas de frente para um computador, por exemplo. É também muito comum pessoas que não praticam nenhuma atividade física, com a desculpa que sentem dores nas articulações.

Mas, essas pessoas não buscam e não fazem tratamento adequado para as dores que sentem. Assim, acabam sendo sedentárias e não fazendo atividade física de maneira regular.

Com isso, a musculatura da perna e do quadril ficam mais retraídas e menos fortalecidas.

A prática de atividade física, seja ela qual for, deve fazer parte do dia a dia. Seja uma caminhada, uma corrida leve, andar de bicicleta, não importa qual seja a modalidade. O importante é movimentar o corpo, de maneira regular.

Não ignore a dor!

Muitas pessoas convivem com dores de maneira crônica, sem buscar tratamento adequado. Existe ainda um ouro grupo que continua treinando, mesmo com dor.

Caso você tenha sentido uma dor no joelho a qual não passou em alguns dias, é sinal do seu corpo que algo não está bem. Dessa forma, você precisa parar temporariamente a preparação física, os treinos e buscar orientação médica adequada.

Portanto, busque um médico ortopedista especialista em joelho para te ajudar no diagnóstico do problema. E não acredite no ditado “no pain, no gain” (sem dor, sem ganho). Você precisa treinar com qualidade e não treinar com dor.

Quanto mais você não procura o diagnóstico adequado e ainda estica situações de dor, o caso pode se agravar e o tratamento vai exigir muito mais de você do que se tivesse buscado diagnóstico e orientação médica logo no início.

Esqueça automedicação!

Outro erro bastante comum das pessoas é a automedicação. Em vez de procurarem um médico especialista na região a qual elas sentem dor, se automedicam ao sentirem dor e de maneira contínua.

Ou seja, tomam medicamentos que não foram prescritos para aquele problema e continuam tomando as medicações, mesmo quando a dor não desaparece, em vez de buscarem ajuda médica adequada.

Muitas medicações podem ajudar a mascarar os sintomas, mas as medicações erradas não vão resolver o caso.

Só tome medicações prescritas por médicos e após ter sido feita uma avaliação do profissional do seu caso.

Não fazerem as sessões de fisioterapia indicadas

Esse é, sem dúvida, o maior erro de quem já teve um diagnóstico de tendinite pata de ganso e não seguiu com o tratamento indicado.

Quando um médico ortopedista indica sessões de fisioterapia, elas são parte integrante do tratamento para tendinite pata de ganso.

Mesmo que sua dor já tenha melhorado, somente com a fisioterapia será possível deixar as estruturas preparadas para o retorno à atividade física da maneira que você fazia, antes da lesão.

De fato, muitas pessoas acabam abandonando o tratamento fisioterapêutico assim que apresentam uma ligeira melhora no quadro. E erro está justamente aí.

É necessário fazer as sessões de fisioterapia indicadas, para quem a dor não retorne pelos mesmos motivos pelos quais ela apareceu.

A fisioterapia é uma forte aliada na melhora do quadro de qualquer lesão articular. Dessa forma, tenha boa aderência ao tratamento indicado e confie em seu fisioterapeuta.

Com isso, você conseguirá ter ótimos resultados com o tratamento e continuar com seu treinos ou então passar a ter qualidade de vida, sem sentir mais a dor causada pela tendinite pata de ganso.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Fisioterapia para Dor Lombar

Fisioterapia para Dor Lombar

Continuar lendo
Capsulite Adesiva: Causas, Sintomas e Tratamento

Capsulite Adesiva: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Fisioterapia Tendinite De Aquiles

Fisioterapia Tendinite De Aquiles

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707