Blog

Hoffite: O Que é e Como Tratar

Hoffite: O Que é e Como Tratar

O que é Hoffite?

Hoffite é o nome dado a uma inflamação em uma região do joelho denominada Gordura de Hoffa. Ela também recebe outro nome, denominado Síndrome de Hoffa.

A inflamação dessa região recebe esse nome uma vez que foi descrita por Albert Hoffa em 1904.

A Gordura de Hoffa é uma estrutura que se localiza na região anterior do joelho, atrás do ligamento patelar.

De fato, a Gordura de Hoffa serve para amortecer os impactos que o ligamento patelar sofre com as estruturas próximas no joelho.

Dessa forma, se por acaso essa região sofre um impacto constante maior, como, por exemplo, no caso de corredores ou atletas que praticam saltos, a tendência é a dor na região, em virtude da inflamação.

Porém, a Hoffite não é exclusiva de atletas, podendo atingir pessoas que não praticam esportes regularmente, mas que em seu trabalho necessita de movimentação e impacto constante nessa região, associada a baixo fortalecimento muscular.

Mas quais seriam os possíveis tratamentos para essa condição clínica?

Vamos falar mais sobre Hoffite, confira!

Fatores de risco da Hoffite

Indivíduos que têm demanda excessiva da região do joelho podem sofrer de Hoffite.

Pessoas com sobrepeso e obesidade também são grupos que apresentam com frequência esse tipo de lesão.

Além deles, mulheres que usam sapato com salto durante muitas horas, ou indivíduos que constantemente sobem e descem escadas também estão mais propensos a desenvolverem lesões no joelho.

No caso de praticantes de corrida, a Hoffite pode estar frequente, em virtude da hiperextensão do joelho de maneira excessiva, com movimentos de rotação excessivos e contração inadequada do músculo anterior da coxa.

Indivíduos que são praticantes de corrida, mas não fazem fortalecimento apropriado da região e tem aumento na carga e na intensidade do treino estão mais propensos a terem problemas no joelho.

Outros tipos de atletas amadores, como ciclistas, por exemplo, também apresentam maior risco de apresentarem essa lesão.

Diagnóstico

O diagnóstico de Hoffite é eminentemente clínico, com facilidade de diagnóstico.

Ou seja, quando um paciente chega com queixa de dor na região anterior do joelho, por meio de um exame físico, o médico ortopedista conseguirá dar o diagnóstico com facilidade.

Alguns exames de imagens, tais como ultrassom e ressonância magnética, conseguem detectar a Hoffite com facilidade também.

No exame físico, existe uma avaliação simples, feita pelo médico ortopedista, denominada Teste de Hoffa.

Para esse exame, o paciente senta-se e enquanto eleva a perna, dobrando o joelho, o médico pressiona com os dois polegares ambos os lados do tendão patelar.

Caso o paciente apresente dor durante esse teste, é um sinal positivo para Hoffite.

Sintomas

O principal sintoma da Hoffite é a queixa de dor na região anterior do joelho, mas outros sintomas também podem estar presentes.

A dor é brusca, intensa e latejante.

Inchaço na região, aumento da temperatura local e vermelhidão também podem aparecer, em virtude do grau de inflamação da região.

De fato, muitas vezes, o diagnóstico pode ser confundido com tendinite patelar, já que os sintomas são bem semelhantes.

A limitação de movimento, sobretudo na hora de estender o joelho, é presente e a tentativa de movimentar o joelho pode trazer bastante dor.

Tratamento

Para tratar a Hoffite, inicialmente, é necessário primeiramente retirar o paciente do quadro agudo de dor, caso esteja presente.

Para isso, o médico ortopedista poderá prescrever analgésicos ou anti-inflamatórios, para que o paciente melhore da crise aguda.

Além disso, crioterapia (uso de gelo) também ajuda a diminuir o processo inflamatório.

O fortalecimento muscular da região é de suma importância, bem como a redução da intensidade e frequência dos exercícios para que a região tenha um “descanso”, enquanto se recupera.

A infiltração de corticosteroide intra-articular também costuma apresentar resultado bastante positivo, sobretudo em casos de dores agudas, que respondem pouco à medicação.

O trabalho da musculatura em casos de Hoffite é de extrema importância, uma vez que encurtamentos musculares ou de tendões podem levar ao problema.

Dessa forma, a fisioterapia tem um papel importante no tratamento da lesão e na prevenção de futuros problemas.

Fisioterapia na Hoffite

A fisioterapia, conforme já mencionamos, é um forte aliado no tratamento e prevenção de problemas como a Hoffite.

Inicialmente, é necessário entender a causa da Hoffite, ou seja, afinal, o que está levando a essa região do organismo inflamar?

Caso o paciente não seja praticante de atividade física e esteja com sobrepeso, a perda de peso, cerca de 5% a 10% de seu peso total, já representará enorme ganho de saúde.

Com a perda de peso, o paciente forçará menos suas articulações e a tendência é que as dores na região diminuam sensivelmente.

Mas, caso estejamos lidando com um praticante regular de atividade física, como a corrida, a Hoffite pode ser considerada um dos grandes inimigos dos praticantes de corrida.

Portanto, seu diagnóstico e tratamento adequados não devem ser negligenciados.

Assim, após a retirada do paciente da fase aguda, com apoio medicamentoso e também com medidas analgésicas, tais como crioterapia ou também com aplicação de laser local, que diminui a inflamação, um programa de exercícios de fisioterapia pode ser estabelecido.

O programa de exercícios de fisioterapia é importante justamente para melhorar a força muscular e induzir ao restabelecimento do paciente, bem como tem a função de prevenir futuros problemas na região.

Vamos descrever alguns exercícios de fisioterapia, importantes para quem apresenta dor na região da Gordura de Hoffa, para melhorar o quadro.

É importante que esses exercícios sejam feitos, sempre que possível, acompanhados por um profissional, que orientará o paciente da melhor forma possível.

Manter os exercícios depois, em casa, na manutenção do tratamento, também faz parte.

Confira a série de exercícios recomendados!

Exercícios para quem tem dores no joelho

Todos os exercícios da série descrita abaixo são importantes pois trabalham a musculatura das pernas, tanto da parte anterior, quanto posterior da coxa.

A musculatura das pernas deve ser trabalhada, uma vez que ela recebe o impacto dos movimentos e transmite esse impacto aos joelhos.

Caso essa musculatura não esteja adequadamente fortalecida ou desalinhada, o impacto recebido pelas articulações, dentre elas o joelho, será muito além do que a articulação deveria receber.

Com isso, pelo excesso de demanda da articulação e forças inadequadas, regiões do joelho, como a Gordura de Hoffa, podem sofrer inflamações.

Alongamento da coxa

O primeiro exercício é o alongamento da parte anterior da coxa.

Para isso, em pé, puxe o pé para trás, até a região glútea.

É importante manter uma postura adequada durante o exercício, mantendo a cabeça ereta e sentindo a região anterior da coxa ser alongada.

Mantenha a posição por no mínimo 30 segundos e repita com a outra perna.

Faça o mesmo exercício por ao menos 4 vezes.

Alongamento das panturrilhas

Esse é um exercício importante para o alongamento da cadeia posterior.

As panturrilhas são compostas por músculos na região posterior da perna.

Para isso, apoie-se em uma cadeira ou então segurando em uma parede em pé.

A seguir, eleve os calcanhares o máximo que conseguir e retorne a posição original.

Algumas pessoas podem preferir o exercício em um degrau, mas cuidado para não esticar demais a panturrilha e acabar com dores musculares.

Agachamento

O agachamento é considerado um dos melhores exercícios para trabalhar a musculatura das coxas e do quadril.

Muitas pessoas acreditam que não podem realizar agachamento por terem dores na coluna. Mas até quem tem problemas na coluna pode fazer agachamento, contanto que seja realizado de maneira adequada e dentro dos limites físicos do indivíduo.

Para realizar o exercício, fique em pé, com os pés paralelos, na altura do quadril. Braços para frente, faça o movimento como se fosse sentar em uma cadeira, movendo os quadris para trás.

Mantenha a coluna ereta e não curve as costas.

Fique na posição por alguns segundos e depois retorne a posição original. Repita o exercício por algumas vezes.

Afundo

Um dos melhores exercícios para trabalhar equilíbrio, alinhamento muscular e a cadeia posterior.

Para isso, posicione-se em pé e coloque um pé para frente e outro para trás. Vá descendo o quadril em direção ao chão.

Posicione suas mãos na altura da cintura e desça seu quadril dentro dos seus limites, lembrando de flexionar os dois joelhos, tanto da perna da frente, quanto da perna de trás.

Você também pode realizar esse exercício utilizando pesos nas mãos.

Exercícios que devem ser feitos com cuidado

Existem alguns exercícios que embora bem frequentes em academia, devem ser realizados com muito cuidado.

O principal deles é a extensão e flexão do joelho.

Esse exercício é realizado sentando-se uma cadeira extensora/flexora e com o apoio do pé ou do tornozelo, a parte móvel da cadeira é levantada.

Geralmente, pesos são adequados para aumentar a resistência do movimento.

Esse é um exercício que deve ser feito e pensado com muita cautela para quem já tem problemas no joelho, pois embora ele seja destinado ao fortalecimento do músculo localizado na região anterior da coxa, é também um exercício que força bastante a articulação do joelho.

Assim, esse exercício pode ter indicação de ser realizado não em momentos de dor. Além disso, o exercício deve ser feito com bastante controle, evitando a superextensão do joelho.

Todos os exercícios que focam no direcionamento da força para a articulação do joelho devem ser vistos com muito cuidado, uma vez que para pessoas que já apresentaram dores na região, o joelho deve ser poupado e a musculatura fortalecida, antes de passar para maiores impactos na região.

Como prevenir a Hoffite?

A prevenção de qualquer problema no joelho é importante, uma vez que sobretudo para praticantes constantes de atividade física, a Hoffite pode retornar.

Por isso, o tratamento deve ser feito e não abandonado, quando diminuírem as dores, para que nessa fase, a musculatura seja fortalecida e o problema não retorne.

Um cuidado que deve ser tomado é com o peso corporal.

Muitas pessoas acreditam que o excesso de peso não traz problemas à saúde, contanto que seus exames de sangue deem resultados dentro das faixas de normalidade.

O problema é que o peso que recai sobre as articulações, como por exemplo o joelho, em caso de sobrepeso ou obesidade, com o tempo, pode gerar sérios problemas e muitas dores.

E com isso, a pessoa fica com limitação de movimento, em virtude da dor, o que leva a ainda mais sensibilidade na região, formando-se um ciclo vicioso.

Portanto, é essencial que a pessoa mantenha-se dentro de um peso adequado e tenha hábitos de vida saudáveis com a prática regular de exercícios físicos.

Caminhadas, corrida e ciclismo são boas alternativas, mas sempre é importante lembrar que o fortalecimento muscular adequado deve fazer parte dos treinamentos.

A cirurgia é indicada para Hoffite?

O tratamento conservador para Hoffite é sempre a primeira opção.

A cirurgia para casos de Hoffite são indicadas para casos muito selecionados, nos quais o tratamento conservador não surtiu efeito.

No caso dessas cirurgias, a utilização de artroscopia é indicada.

A retirada da Gordura de Hoffa pode, a longo prazo, trazer mais dores, já que é retirado o amortecimento da região.

Por isso, a cirurgia é indicada em raríssimos e poucos casos, quando a inflamação crônica já não apresentou nenhum bom resultado com o tratamento conservador feito de maneira adequada.

Conclusão

A Hoffite é uma lesão na região anterior do joelho, em função da inflamação causada em uma estrutura chamada Gordura de Hoffa, mostrando-se como dor na região anterior do joelho.

Seu diagnóstico é bastante simples e clínico, mas exames de imagem podem ajudar.

Essa lesão torna-se frequente em praticantes de corrida, mas não é exclusiva desse grupo, podendo estar em indivíduos com excesso de peso.

A falta de atividade física e de fortalecimento adequado contribui para a lesão, uma vez que a musculatura e tendões encurtados podem levar à lesão.

O tratamento é conservador, com a fisioterapia sendo essencial para melhora do quadro de dor e para prevenir futuros problemas no joelho.

A cirurgia é indicada em raríssimos casos, nunca sendo a primeira opção de tratamento.

Para evitar o problema, mantenha-se dentro do peso, consulte um médico ortopedista em caso de dor e faça as sessões de fisioterapia indicadas.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Benefícios do Pilates

Benefícios do Pilates

Continuar lendo
Fisioterapia Para Escoliose

Fisioterapia Para Escoliose

Continuar lendo
Bico de Papagaio: Causas, Sintomas e Tratamento

Bico de Papagaio: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707