Blog

Hérnia de Disco L4 e L5

Hérnia de Disco L4 e L5

A hérnia de disco L4 e L5 refere-se às duas vértebras mais baixas da coluna lombar. Juntamente com o disco intervertebral, articulações, nervos e tecidos moles, o segmento de movimento espinhal L4-L5 fornece uma variedade de funções, incluindo suporte à parte superior do corpo e permitindo o movimento do tronco em várias direções.

Devido à sua função de receber grandes cargas e ter bastante flexibilidade, o segmento de movimento L4-L5 pode ser mais suscetível ao desenvolvimento de dor por lesão e / ou alterações degenerativas em comparação com outros segmentos lombares.

Anatomia do Segmento de Movimento Espinhal L4-L5

O segmento de movimento L4-L5 inclui as seguintes estruturas:
- Vértebras L4 e L5. Cada vértebra consiste em um corpo vertebral na frente e um arco vertebral na parte de trás. O arco vertebral possui três saliências ósseas: um processo espinhoso proeminente no meio e dois processos transversais em ambos os lados. A região entre o processo espinhoso e o processo transversal é chamada de lâmina. A região entre o processo transversal e o corpo vertebral é chamada pedículo. As vértebras são unidas por facetas, que são cobertos pela cartilagem articulada para proporcionar movimentos suaves entre as superfícies das articulações.
Os corpos vertebrais L4 e L5 são mais altos na frente do que atrás. As extremidades superior e inferior de cada corpo vertebral são cobertas por placas ósseas que ajudam a resistir às cargas compressivas recebidas pela coluna.

- Vértebras L4 e L5. Cada vértebra consiste em um corpo vertebral na frente e um arco vertebral na parte de trás. O arco vertebral possui três saliências ósseas: um processo espinhoso proeminente no meio e dois processos transversais em ambos os lados. A região entre o processo espinhoso e o processo transversal é chamada de lâmina. A região entre o processo transversal e o corpo vertebral é chamada pedículo. As vértebras são unidas por facetas, que são cobertos pela cartilagem articulada para proporcionar movimentos suaves entre as superfícies das articulações.
Os corpos vertebrais L4 e L5 são mais altos na frente do que atrás. As extremidades superior e inferior de cada corpo vertebral são cobertas por placas ósseas que ajudam a resistir às cargas compressivas recebidas pela coluna.

Disco intervertebral L4-L5. Um disco feito de um material semelhante a um gel (núcleo pulposo) cercado por um anel fibroso espesso está situado entre os corpos vertebrais de L4 e L5. Este disco fornece funções de amortecimento e absorção de cargas para proteger as vértebras contra o cisalhamento e a compressão umas contra as outras durante os movimentos da coluna vertebral.

A altura do disco L4-L5 desempenha um papel importante na manutenção da lordose (curvatura interna) da coluna lombar.

Nervo espinhal L4. As raízes do nervo espinhal L4 saem da medula espinhal através de pequenas aberturas ósseas (forame intervertebral) nos lados esquerdo e direito do canal medular. Essas raízes nervosas se juntam a outros nervos para formar nervos maiores que se estendem pela espinha e viajam por cada perna.

  • O dermátomo L4 é uma área da pele que recebe sensações através do nervo espinhal L4 e inclui partes da coxa, joelho, perna e pé.
  • O miótomo L4 é um grupo de músculos controlados pelo nervo espinhal L4 e inclui partes de vários músculos nas costas, pelve, coxa, perna e pé.

O segmento de movimento L4-L5 fornece um invólucro ósseo para a cauda equina (nervos que continuam descendo da medula espinhal) e outras estruturas delicadas.

Problemas Comuns em L4-L5

Algumas das lesões e distúrbios mais comuns que podem ocorrer em L4-L5 incluem:

  • Facetário,
    problemas nas articulações. 
    O
    alto grau de mobilidade em L4-L5 torna esse segmento de movimento
    propenso a problemas relacionados às facetas das articulações,
    como osteoartrite  , formação de cisto sinovial (saco
    cheio de líquido) e instabilidade das facetas.

  • Problemas no disco. O disco L4-L5 tem um alto risco de degeneração. Esse risco pode ser devido ao aumento de cargas no segmento de movimento L4-L5 e à diminuição do movimento nos segmentos abaixo deste nível. Isso acaba gerando uma sobrecarga no segmento e consequente lesão. A lesão mais comum e encontrada com muita frequência é a hérnia de disco.

  • Espondilólise. Uma
    fratura do pars interarticularis (um pequeno segmento de osso do
    arco vertebral que une as facetas) pode ocorrer no nível L4-L5
    devido à concentração de cargas compressivas nessa região.  Pode
    ocorrer em um ou nos dois lados. Freqüentemente, o osso não
    quebra, mas fica estressado e essa condição é chamada de reação
    de estresse pars.

  • Espondilolistese degenerativa. O ângulo da articulação da faceta L4-L5 muda com a idade, tornando esse nível suscetível à espondilolistese (deslizamento de uma vértebra em relação a outra ) devido a alterações degenerativas, pós traumáticas e por instabilidade musculo articular importante.

  • Estenose espinal. O estreitamento (estenose) das aberturas ósseas dos nervos devido à presença de esporões ósseos (crescimento ósseo anormal) ou outras alterações degenerativas podem causar compressão das raízes nervosas na área foraminal.

Traumas externos causados ​​por quedas ou acidentes de automóvel podem causar deslocamento da faceta da articulação, fratura e / ou danos à cauda equina nesse nível. Raramente, tumores e infecções podem afetar as vértebras L4-L5 e o segmento espinhal.

Sintomas e Sinais Comuns Decorrentes da Hérnia de Disco Lombar L4-L5

O segmento de movimento das vértebras L4-L5 pode causar dor nas articulações e / ou músculos ou sintomas radiculares que trafegam pelos nervos. A dor referida de hérnia de disco L4-L5 geralmente fica na região lombar e é tipicamente sentida como uma dor aguda. As costas também podem ficar rígidas.

Dependendo do tipo e gravidade da causa subjacente, a hérnia de disco lombar L4-L5 pode causar dor radicular lombar dos nervos espinhais L4 e / ou L5, também chamados ciática . Sintomas e sinais comuns incluem:

  • Dor aguda, tipicamente sentida como uma fisgada e / ou sensação de queimação que se origina na região lombar e percorre a perna na distribuição de um nervo específico, às vezes afetando o pé.
  • Dormência em diferentes partes da coxa, perna, pé e / ou dedos dos pés.
  • Fraqueza ao mover a coxa, o joelho ou o pé em direções diferentes.
  • Sensações anormais, como sensação de agulhadas e / ou formigamentos.

Uma lesão na cauda equina pode causar dor intensa, fraqueza, dormência, formigamento ou paralisia nas duas pernas. Também pode haver uma redução ou perda completa do controle intestinal e / ou da bexiga. Essa condição, chamada síndrome da cauda equina, é uma emergência médica e requer tratamento urgente para preservar a função das pernas e restaurar a função intestinal e / ou da bexiga.

Tratamentos não-cirúrgicos são preferencialmente indicados e costumam ter resultados muito satisfatórios por sintomas decorrentes de hérnia de disco lombar L4-L5. Em casos raros, a cirurgia pode ser considerada.

Entre em contato agora mesmo com a Cure Fisioterapia para agendar sua avaliação.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Espondiloartrose: Causas, Sintomas e Tratamento

Espondiloartrose: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Artrose de Tornozelo – Fisioterapia

Artrose de Tornozelo – Fisioterapia

Continuar lendo
Capsulite Adesiva: Causas, Sintomas e Tratamento

Capsulite Adesiva: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707
Abrir bate-papo
Olá 👋
Marque uma consulta agora pelo WhatsApp!