Blog

Fisioterapia Para Hipercifose

Fisioterapia Para Hipercifose

A coluna vertebral normal costuma apresentar três curvaturas fisiológicas (normais) em sua extensão. Lordose cervical, cifose torácica e lordose lombar. Essas curvaturas estando em angulações dentro da normalidade, promovem uma correta distribuição de cargas e consequentemente uma série de lesões são evitadas.

Porém o que se costuma ver são variações nas angulaçoes dessas curvaturas que as tornam condiçoes patológicas e que à longo prazo podem gerar sobrecargas e lesões.

A hipercifose é o deslocamento da coluna vertebral em sentido ântero-posterior, sendo comum na região torácica e sacrococcígea.

Na atualidade, em que pessoas trabalham longas horas e nem sempre tem um estilo de vida adequada, a hipercifose pode estar presente, alterando a qualidade de vida do indivíduo e trazendo muitos malefícios.

De fato, a hipercifose na região torácica produz a movimentação inadequada dos ombros para frente, projetando-os, fazendo com que o indivíduo fique com uma postura bastante comprometida.

Com ombros, pescoço e cabeça projetados para frente, pode haver o surgimento da lordose cervical. Além disso, pode haver pinçamento de nervos na região cervical, ocasionando dor.

Popularmente, esse quadro ganha o nome de corcunda e tem relação com hábitos posturais inadequados e frequentes, bem como falta de fortalecimento e atividade física adequada.

Mas outras doenças podem estar presentes e contribuírem para o surgimento da hipercifose, dentre elas a osteoporose, espondilite anquilosante, poliomielite. Mas em geral, a postura inadequada associada a essas patologias é que causa o aspecto físico da hipercifose.

O surgimento da hipercifose em bebês é praticamente ausente, mas na infância e adolescência a cifose é bastante comum. No caso dos meninos, a cifose aparece quando há o estirão de crescimento e no caso das meninas, quando há o crescimento das mamas.

Em pessoas mais velhas, o aparecimento da hipercifose está associado também ao desgaste das vértebras e perda da flexibilidade dos discos intervertebrais, além da falta de fortalecimento da musculatura da coluna.

Vamos falar mais da hipercifose, que é conhecida popularmente como um indivíduo “corcunda”.

Causas Da Hipercifose

A principal causa da hipercifose é ligada a hábitos posturais inadequados mantidos no decorrer da vida. Ela afeta mais pessoas idosas e mulheres.

Quando presentes em adolescentes, muitas vezes, não há um trabalho firmado para melhorar a postura e a hipercifose permanece, tendendo a piorar quando esse indivíduo chega à velhice, em virtude do desgaste fisiológico das vértebras e perda da flexibilidade dos articular.

Além disso, a obesidade, sedentarismo, falta de atividade física adequada e ausência de fortalecimento da musculatura da coluna estão como os principais fatores que levam à hipercifose.

Podem estar presentes algumas alterações genéticas, porém de maneira bastante rara.

Finalmente, a presença de tumores na região pode causar alterações na postura que devem ser investigadas, sobretudo quando acompanhadas de alterações na sensibilidade de membros.

O aparecimento de hipercifose associado a patologias secundárias está ligado a osteoporose e espondilite anquilosante, que por meio dos processos degenerativos, alteram a morfologia vertebral.

Por Que A Hipercifose Interfere Na Sua Vida?

Ter hipercifose pode causar interferências na sua vida.

Com o grau de curvatura excessivo da coluna na região torácica causada pela hipercifose, a postura do indivíduo fica totalmente errada.

Com isso, há projeção dos ombros e braços para frente, fazendo com que haja fechamento da musculatura na região torácica.

Normalmente, indivíduos com hipercifose tem fadiga, dores musculares, encurtamento da cadeia muscular e acabem tendo pinçamento de algum nervo da região cervical, o que leva a dores frequentes, formigamento nos membros e muito incômodo.

Em idosos, a hipercifose pode trazer alteração da marcha e maior dificuldade de caminhar, uma vez que altera o centro de gravidade.

Diagnóstico de hipercifose

O diagnóstico da hipercifose é feito pelo médico ortopedista, geralmente em observação direta da postura do paciente.

De fato, observando-se o paciente de frente, de costas e de lado é possível observar as alterações na coluna.

O médico ortopedista também pode solicitar algum exame de imagem, como exame de raio-X, o que permite visualizar o desvio da coluna, medir o grau de desvio, bem como a presença de algum tumor.

É considerada uma hipercifose média 37º Cobb, que é o método utilizado para mensurar o grau de desvio da coluna. Esse é um assunto ainda controverso na literatura, pois alguns autores afirmam que o limite entre o fisiológico e o patológico seria entre 20º e 50º Cobb.

Assim, é necessário considerar as variedades fisiológicas para dar um diagnóstico de cifose.

Esse diagnóstico deve ser feito em idade menor do paciente, para que o tratamento adequado possa ser instituído o quanto antes.

Em casos mais específicos podem ser solicitados outros exames como a tomografia computadorizada, mas, em geral, apenas o exame de raio-X já é suficiente.

Tratamento Da Hipercifose

Em geral, o tratamento da hipercifose é conservador, atuando sobretudo com associação da fisioterapia, pilates e Reeducação Postural Global (RPG).
O objetivo do tratamento é impedir a progressão da hipercifose, minimizar os sintomas por ela causados e reduzir ao máximo (dentro do que é possível) a curvatura já existente.

No caso de outros fatores, como sedentarismo, falta de fortalecimento e obesidade, é de fundamental importância que o paciente se dedique à perda de peso e atividade física supervisionada por um profissional da área.

Coletes ortopédicos podem ser auxiliares no tratamento, para manter a coluna no lugar.

Embora a grande maioria dos casos seja assintomático, o tratamento conservador não exclui tratar sintomas de dor, com medicações como analgésicos e anti-inflamatórias sendo prescritas, bem como ações analgésicas de alívio da dor.

Nesses casos, a fisioterapia também tem ação importante pois consegue com medidas analgésicas aliviar a dor do paciente, sem que esse paciente necessite de grande doses de medicações.

A cirurgia para estabilização da coluna não é uma indicação frequente e geralmente está restrita a poucos e selecionados casos.

Fisioterapia No Tratamento Da Cifose

A fisioterapia é parte integrante do processo de tratamento da hipercifose.

Quando diagnosticada a hipercifose e o paciente é encaminhado para sessões de fisioterapia, o fisioterapeuta poderá instituir um plano de tratamento adequado, que inclui tanto melhora da postura como fortalecimento muscular da região.

O fisioterapeuta é o profissional indicado em estabelecer o plano de tratamento ideal para cada paciente, após avaliação, uma vez que esse paciente pode ter falta de fortalecimento, mobilidade ou alongamento da musculatura.

De fato, a fisioterapia focará em diversos pontos para melhora do quadro da hipercifose. É importante trabalhar com a coluna em posição neutra em todos os exercícios, para que não haja concentração inadequada de força em algum ponto.

Além disso, deve ser feito um trabalho de base, envolvendo a musculatura da cadeia posterior, que inclui coxas, glúteos, quadril e panturrilhas.

Exercícios globais são importantes, embora o foco para quem tem hipercifose seja a região torácica, as demais regiões não devem ser negligenciadas durante o tratamento, afinal, o corpo é um só.

A mobilidade é prejudicada em pacientes com hipercifose. Portanto, exercícios de mobilidade devem ser sempre incluídos, bem como exercícios para garantir a estabilidade da coluna, evitando que a coluna vertebral fique rígida.

Exercícios Indicados Para Cifose

A RPG e fortalecimento são as melhores estratégias da fisioterapia no tratamento da cifose.

Assim, existem alguns exercícios simples porém adequados que podem ser realizados para melhora do quadro da cifose, conforme descritos abaixo.

1 – Em decúbito ventral (bruços), apoie a testa e levante os braços para cima. O exercício faz com que haja contração e trabalho da musculatura torácica. Faça três respirações e mantenha a posição elevada dos braços;

2 – Na mesma posição do exercício anterior, mude a posição dos braços, elevados acima da cabeça. Faça três respirações e retorne à posição dos braços do exercício anterior;

3 – Levante-se com calma, fique em quatro apoios e estique em um alongamento, posicionando a cabeça entre os braços e elevando o cóccix.

4 – Ativação e abertura do diafragma, apoiando a parte superior das costas, elevando o quadril;

5 – Ativação dos ombros, movimentando-os para trás;

6 – Com joelhos semiflexionados, corpo encaixado, elevar os braços na altura dos ombros e trazer os cotovelos para trás algumas vezes. A cada vez, soltar o ar concomitantemente com a vinda dos cotovelos para posterior;

7 – Em pé, pés separados cerca de 10 cm, mantendo alinhamento dos joelhos e quadril, encostado em uma parede, com todas as costas apoiadas na parede, braços abertos 45º, permanecer nessa posição por ao menos 5 minutos;

8 – Com a cadeia posterior encurtada, a hipercifose pode aparecer. Assim, alongamento da cadeira posterior pode ser feito, utilizando uma faixa ou toalha. Para isso, deitar de ventre para cima e apoiar as pernas em uma parede. Coloque uma toalha dobrada firmemente na parte posterior da região torácica e faça o alongamento da cadeira posterior;

9 – Elevação de perna reta: deitado de costas em uma superfície firme, eleve a perna, tirando a cabeça e o tronco do chão;

10 – Serrote: sente com as pernas um pouco afastadas, mantendo a ponta do pé voltado para cima. Abra os braços horizontalmente e rode o tronco, até encostar a mão no pé oposto;

11 – Exercícios de prancha frontal e lateral, para ativação da musculatura do CORE;

12 – Sempre termine com um alongamento da região, conforme descrito no item 3.

Pilates No Tratamento Da Cifose

O Pilates pode ser uma ótima opção no tratamento da hipercifose.
Quando supervisionado por um fisioterapeuta, o Pilates possui exercícios excelentes que podem ajudar quem tem cifose.

Veja alguns desses exercícios descritos a seguir:

1 – Swam: deitado de barriga para baixo, mãos apoiadas no chão ao lado do corpo, tente empurrar o chão, estendendo a coluna e expire para retornar;

2 – Perdigueiro: em 4 apoios, com abdômen contraído, eleve o braço e a perna do lado oposto. Repita o movimento ao menos 4 vezes para cada lado;

3 – Swimming: deitado de barriga para baixo, estique os braços acima da cabeça, elevando-os, ao mesmo tempo que eleva ligeiramente as pernas, como se estivesse nadando;

4 – Hundred: deitado em decúbito dorsal, ou seja, com as costas no chão, eleve os braços com as palmas das mãos voltadas para baixo, ao mesmo tempo que eleva as pernas, com os joelhos flexionados.

5 – Ponte: exercício para fortalecimento da cadeia posterior, sobretudo quadril, coxas e panturrilhas. Deitado em decúbito dorsal, pés afastados, eleve o quadril e permaneça na posição por alguns segundos.

Como Evitar A Hiperifose?

Para evitar a hipercifose, algumas ações são importantes:

Mantenha-se dentro do peso ideal para sua faixa etária e altura;

Não seja sedentário;

Faça atividades físicas recomendadas por um profissional;

Sempre faça fortalecimento muscular;

Preste atenção a sua postura diariamente;

Evite posturas inadequadas por longos períodos;

Ao menos sinal de postura inadequada ou dor na região, procure seu médico ortopedista e seja dedicado ao tratamento;

Sempre procure a fisioterapia adequada para casos de hipercifose já diagnosticados.

Conclusão

A hipercifose é uma patologia que pode afetar um grande número de indivíduos, desde a adolescência até a idade avançada.

Com a hipercifose, o indivíduo apresenta uma angulação excessiva ântero-posterior na região torácica, fazendo com que haja projeção dos ombros, cabeça e pescoço para frente.

Assim, não só sua postura fica visivelmente alterada, dando origem ao comum nome popular de corcunda, como pode trazer sintomatologia dolorosa, com o pinçamento de nervos na região cervical.

O paciente com hipercifose deve procurar um ortopedista, que analisará o caso e indicará o tratamento adequado, que envolve fisioterapia.

Finalmente, os exercícios de fisioterapia ajudam a trabalhar a musculatura da região torácica, bem como a mobilidade da coluna vertebral, melhorando consideravelmente a cifose.

Como aliados, a RPG e o Pilates também servem de apoio para o tratamento, uma vez que permitem trabalhar da maneira correta a hipercifose.

Os pacientes que apresentam hábitos de vida inadequados, bem como obesidade e sedentarismo, devem associar uma alimentação correta e atividade física supervisionada por um profissional, para que a hipercifose não faça mais parte de suas vidas.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Radiculopatia: Causas e Tratamento

Radiculopatia: Causas e Tratamento

Continuar lendo
Fisioterapia na Artrose de Joelho

Fisioterapia na Artrose de Joelho

Continuar lendo
Fisioterapia Para Artrose de Coluna

Fisioterapia Para Artrose de Coluna

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707