Blog

Fisioterapia para Hiperlordose

Fisioterapia para Hiperlordose

A lordose é a curvatura normal presente na coluna vertebral. Ela surge, com o desenvolvimento do indivíduo e ocorre na região cervical e lombar, sendo essencial para que as cargas que atingem a coluna vertebral sejam melhores distribuídas.

Porém, em alguns indivíduos, essa curvatura sobretudo na região lombar, pode se tornar exagerada ou inadequada indicando um desvio na coluna.

Em indivíduos saudáveis, encontramos uma curvatura entre 31º e 79º na coluna. Valores acima disso são considerados patológicos.

Essa curvatura excessiva da coluna vertebral pode levar a quadros de dor, bem como redução da mobilidade do indivíduo, devendo ter diagnóstico adequado e tratamento prescrito. É importante também evitar maus hábitos que levam a piora do quadro.

O que é hiperlordose e hipolordose?

A hiperlordose é a curvatura excessiva da coluna vertebral, fazendo com que haja um aprofundamento da coluna vertebral, causando deslocamento mais exterior dos glúteos.

Popularmente, a hiperlordose é chamada de síndrome do bumbum arrebitado. A barriga também torna-se mais saliente com a hiperlordose.

Já na hipolordose ocorre o oposto, há falta de curvatura na coluna vertebral, que pode até parecer reta. Essa também não é uma situação ideal, pois conforme já dito, há distribuição inadequada das cargas na coluna vertebral, na ausência da curvatura ideal.

Tanto a hiperlordose quanto a hipolordose são situações patológicas, que merecem diagnóstico adequado e tratamento.

Causas

Existem diversos fatores que podem levar tanto a hiperlordose quanto a hipolordose, porém nem sempre sua identificação é fácil.

De fato, a grande maioria dos problemas associados com lordose ainda tem causa idiopática.

Mas dentre os fatores mais comuns que podem levar ao desenvolvimento de hiperlordose, por exemplo, estão a obesidade e hábitos posturais inadequados.

Com a obesidade se tornando um problema de saúde público, com inúmeras pessoas no Brasil acima do peso e com falta de atividade física apropriada, sendo sedentárias, os problemas na coluna tornam-se cada dia mais frequentes.

Muitas vezes, a população não enxerga que manter-se dentro do peso ideal para sua altura, com hábitos de vida saudáveis, que inclui alimentação adequada e prática de atividade física regular.

Outros fatores causais incluem alguns tipos de dança, como o ballet por exemplo. Aliás, é bastante comum que bailarinas apresentem algum tipo de problema na coluna, sendo a hiperlordose a mais comum.

A gravidez é outra situação fisiológica que faz com que a mulher possa desenvolver hiperlordose, devido ao peso da barriga deslocado para frente.

Além disso, há outras situações, como a degeneração dos discos intervertebrais, osteoporose, espondilólise e a flacidez da musculatura do abdômen e do quadril, com encurtamento das cadeias posteriores também sendo um fator contribuidor para a patologia.

O grupo mais afetado por problemas relacionados à lordose são as mulheres. Um fator usual entre mulheres que contribui para problemas na coluna é o uso constante de saltos altos, o que faz com que o centro de gravidade mude e a coluna adquira uma posição não-ideal.

Isso faz com que mulheres apresentem muitos problemas na coluna, sendo o grupo mais vulnerável em relação a hiperlordose.

É importante observar a pelve de quem apresenta problemas com lordose, uma vez que anteversão pélvica associada bem como falta de mobilidade pélvica que leva a isso podem gerar problemas com a curvatura da coluna.

Classificação da hiperlordose

A Scoliosis Research Society classifica a hiperlordose em:

Postural (constitucional ou de atitude);
Congênita;
Pós-laminectomia;
Neuromuscular;
Secundária à epondilólise.

Diagnóstico da Hiperlordose

O diagnóstico de problemas associados à lordose se faz quando o paciente procura um ortopedista.

Inclusive, a grande queixa de pessoas com problemas na coluna, que as levam até um consultório de um ortopedista ou um sistema de atendimento ortopédico de emergência é a dor.

Dificilmente, as pessoas vão atrás de um ortopedista preventivamente, antes de estarem com um quadro agudo ou crônico de dor nas costas.

No caso de problemas associados à lordose, alguns outros sintomas podem estar presentes como dores de cabeça e até incômodo nos membros.

Para o correto diagnóstico, é necessário um exame clínico apropriado, levando primeiramente em consideração as queixas do paciente em relação a dor: como é a dor? Ela vem sozinha ou está associada a outro sintoma?

Você sente mais dor quando se movimenta? Alguma ação traz alívio a essa dor?

Após essas informações iniciais, o exame físico é realizado, com o médico ortopedista podendo observar fisicamente o grau de desvio na coluna.

Além disso, o médico ortopedista poderá solicitar exames de raios-X, para poder medir o grau de desvio da coluna na imagem.

Se houver suspeita de tumores ou outras lesões, como outras deformidades, podem ser solicitados outros exames de imagem tais como ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Tratamento da hiperlordose

Muitos desvios na coluna são assintomáticos, ou seja, o paciente pode passar muitos anos com hiperlordose sem sentir nada. Porém, com o passar dos anos, esse tipo de desvio pode trazer dor.

O tratamento para casos de hiperlordose é primeiramente conservador, baseado na melhora da condição do paciente, retirando-o do quadro de dor e então tratando as causas musculares do problema.

Além disso, é importante associar os possíveis fatores causais, para que esses fatores possam ser modificados, contribuindo para a melhora do quadro.

Ou seja, se estamos lidando com um paciente obeso, é necessário que ele perca peso, aliviando a carga da coluna.

Pacientes tabagistas, sedentários ou mulheres usuárias de salto alto por longos períodos também devem receber educação em saúde para abandonar seus hábitos deletérios.

Em geral, o tratamento inclui primeiramente alívio do quadro de dor, com a prescrição de analgésicos ou anti-inflamatórios e relaxantes musculares. Medidas analgésicas também podem ser instituídas.

A fisioterapia faz parte do tratamento conservador, pois com medidas analgésicas e Reeducação Postural Global, é possível aliviar o impacto na coluna vertebral, melhorando o quadro, bem como é importante um programa de fortalecimento muscular associado.

Órteses, palmilhas e coletes ortopédicos podem ser prescritos para conter o desvio e manter a coluna e musculatura alinhadas.

Procedimentos cirúrgicos são raramente recomendados e levam em consideração o grau de curvatura, bem como a saúde geral do paciente.

Porém, a maioria dos casos têm resultados bastante positivos com o tratamento conservador, envolvendo técnicas de fisioterapia e fortalecimento muscular apropriado.

Problemas associados com hiperlordose

Existe uma necessidade de tratar casos sintomáticos de hiperlordose, justamente para dar mais qualidade de vida e mobilidade para o paciente.

O principal problema associado à hiperlordose é a dor lombar, também conhecida como lombalgia.

Pacientes com hiperlordose podem apresentar fraqueza na musculatura abdominal e no quadril, com fraqueza nos glúteos, projetando a barriga para frente.

Em adição a isso, também encontramos pacientes com hiperlordose hipercifose torácica e anteriorização pélvica.

Ou seja, não é só a região lombar que apresenta problemas no caso da hiperlordose. Muitas vezes, só se foca a atenção na região lombar, mas outras regiões da coluna vertebral sofrem pelo desvio.

Fisioterapia e hiperlordose

A fisioterapia é uma grande aliada no tratamento da hiperlordose. Todo tratamento fisioterápico deve basear-se em quatro pontos essenciais:

Fortalecimento;
Flexibilidade;
Alongamento;
Estabilidade.

Dessa forma, o paciente consegue melhorar a estrutura muscular do corpo, associada a hiperlordose, bem como das demais regiões que sofrem com o desvio.

No caso do paciente chegar à clínica de fisioterapia com dor, é feito um trabalho com medidas analgésicas, para relaxamento da musculatura. Além disso, exercícios de alongamento também são realizados.

Tanto Pilates quanto a Reeducação Postural Global podem trazer muitos benefícios ao paciente com hiperlordose.

Pilates é bom para hiperlordose?

Pilates apresenta um grande número de benefícios para o corpo, com o intuito de melhorar, dentre outros fatores, a postura do indivíduo.

Com exercícios feitos em aparelhos com molas ou com bolas, o paciente consegue se exercitar de maneira adequada, pondo pouca ou nenhuma carga na coluna em si, isolando os grupos musculares que necessitam ser trabalhados, sem sobrecarregar a coluna vertebral.

Dessa forma, o Pilates também é um forte aliado no tratamento da hiperlordose. Porém, alguns cuidados devem ser tomados para a prática.

Primeiramente, o médico ortopedista deve estar ciente do momento ideal para se iniciar o trabalho de fortalecimento. A prática de qualquer atividade física com dor aguda não é indicada.

Segundo, a prática deve ser sempre orientada por um fisioterapeuta. Afinal, somente o profissional formado em fisioterapia conseguirá visualizar a execução do exercício de maneira correta, corrigindo as maneiras inadequadas.

Afinal, não se deseja que nenhuma atividade física piore o quadro de hiperlordose trazendo mais dor ou incômodo. O objetivo é justamente o oposto, a melhora da qualidade de vida.

Os exercícios no método Pilates são executados de forma consciente, ou seja, o aluno poderá ampliar sua percepção corpórea enquanto trabalha a cadeia muscular de forma apropriada.

Com o passar do tempo, o praticante de Pilates conseguirá acionar a musculatura abdominal profunda, denominada de ‘centro de força’ ou ‘powerhouse’. Dessa forma, não só sua postura melhorará, como a musculatura se desenvolverá de maneira adequada.

Exercícios de Pilates para hiperlordose

Esses são alguns exercícios do método Pilates indicados para quem tem hiperlordose. Lembrando que é sempre necessário a avaliação individual de cada aluno, bem como a execução correta de cada movimento, para prevenir futuras lesões.

Spine stretch;
Leg press;
Roll up with ball;
Standing hip stretcher no Reformer;
Hundred.

Como evitar a hiperlordose?

A prevenção da hiperlordose passa pela atenção e melhora da postura corporal no dia a dia.

Ou seja, mulheres que usam saltos altos o dia todo ou permanecem em posições inadequadas, não-ergonômicas por longos períodos, necessitam rever esses fatores.

A utilização de apoios lombares, por exemplo, pode ajudar em alguns casos.
Manter-se durante longo tempo na mesma postura não é recomendado. Lembre-se sempre de fazer intervalos regulares e pequenos alongamentos da coluna, braços e pernas.

Quando estamos concentrados trabalhando, nem sempre lembramos de nos levantarmos em períodos regulares e fazer esses alongamentos, mas isso ajuda a prevenir muitos problemas causados pela manutenção da mesma postura durante muito tempo, sobretudo em escritórios.

Outros fatores que devem ser tratados é a perda de peso necessária para pacientes com obesidade.

O sedentarismo também contribui negativamente para problemas da coluna. Assim, quando o paciente sair do quadro de dor, é necessário que inicie um processo de atividade física supervisionada por um profissional e inclua fortalecimento muscular.

Dor constante na região não deve ser negligenciada. Portanto, ao sinal de dor na região lombar, por exemplo, que não passa após descanso, é recomendado procurar um profissional médico para avaliação do caso.

Caso você já tenha tido um diagnóstico prévio de hiperlordose, é importante seguir as recomendações médicas e seguir nas sessões de fisioterapia.

Conclusão

Embora a lordose seja uma curvatura normal e necessária da coluna vertebral, tanto na região cervical quanto na região lombar, em algumas pessoas essa curvatura pode se tornar exagerada.

Dentre os vários fatore que contribuem para a chamada hiperlordose estão hábitos posturais inadequados, obesidade, sedentarismo, falta de fortalecimento muscular adequado e no caso das mulheres, uso de saltos altos por longos períodos.

O tratamento da hiperlordose é geralmente conservador, com a retirada do paciente do quadro de dor e adentrando em um programa de exercícios físicos adequados e fortalecimento.

O melhor aliado para isso é a fisioterapia, com a Reeducação Postural Global e Pilates. Dessa forma, o paciente com hiperlordose poderá ter melhor postura e a musculatura mais bem trabalhada, evitando a progressão da patologia.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Pilates na Lombalgia

Pilates na Lombalgia

Continuar lendo
Fisioterapia Para Fratura de Cotovelo

Fisioterapia Para Fratura de Cotovelo

Continuar lendo
5 Dicas Para Aliviar as Tensões do Pescoço

5 Dicas Para Aliviar as Tensões do Pescoço

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707