Blog

Cervicobraquialgia: O que é, Causas e Sintomas

Cervicobraquialgia: O que é, Causas e Sintomas

O nome parece complexo, mas a cervicobraquialgia é uma dor que se inicia no pescoço e pode se estender para um ou ambos os braços.

De fato, o nome da patologia já indica onde está o problema: na região cervical, se estendo pelos braços, com dor.

Existem várias causas para a cervicobraquialgia, vamos falar sobre as causas, sintomas, diagnóstico e tratamento dessa patologia. Confira!

Causas

A principal causa da cervicobraquialgia está ligada à compressão de nervos na região cervical.

Na coluna vertebral, existem diversas terminações nervosas que se ligam. De fato, cada parte dos membros superiores é suprida por um conjunto de nervos.

Portanto, dependendo de onde for o sintoma do paciente, é possível saber onde está a compressão na coluna.

A compressão na coluna vertebral pode ocorrer por diversos fatores, dentre os principais:

• Má postura;
• Hérnia de disco;
• Protrusão discal (o início da hérnia de disco);
• Desvios anatômicos;
• Carga excessiva na região;
• Prática de algumas modalidades esportivas que exigem mais da região, tais como Crossfit, por exemplo.
Sintomas

O primeiro sintoma do paciente com cervicobraquialgia é a dor no pescoço, na região posterior. Mas, o problema não fica limitado a isso.

Geralmente, o paciente apresenta dores na região dos membros superiores, tanto um quanto ambos, que pode estar aliada à fraqueza muscular.

Além disso, há também formigamento nas mãos e dedos e sensação de “choque”.

Diagnóstico

O diagnóstico da cervicobraquialgia é baseado nos sintomas e também em exames de imagem.

No caso, o paciente procura um médico ortopedista, com a queixa de dor nos membros, aliados ou não aos sintomas de perda de força muscular e formigamentos nos dedos e mãos.

O médico ortopedista, especialista em coluna, fará alguns exames com o paciente, como a avaliação da sensibilidade, da motricidade (força de diferentes grupos musculares) e dos reflexos tendinosos profundos dos membros superiores, por exemplo.

No caso, existe uma manobra específica, denominada Manobra de Spurling, com a qual é possível detectar se há compressão nervosa na cervical.

Além disso, o médico ortopedista solicitará alguns exames de imagem.

Geralmente, o exame de indicação é a ressonância magnética.

Com base no diagnóstico, pode-se iniciar o tratamento adequado.

Tratamento

Inicialmente, é essencial tirar o paciente do quadro agudo de dor. Assim, o médico ortopedista pode optar, inicialmente, pela prescrição de analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares.

É importante lembrar que somente o médico ortopedista sabe qual é o medicamento apropriado para ser tomado em caso de uma patologia ortopédica. Portanto, a automedicação nunca é uma boa ideia, uma vez que há medicamentos específicos para cada caso.

Inclusive, um paciente que toma medicamentos sem a adequada prescrição médica, pode piorar seu quadro.

Em adição a isso, o médico ortopedista também deve encaminhar o paciente para sessões de fisioterapia.

De fato, a fisioterapia é uma forte aliada na melhora do quadro de cervicobraquialgia.

Para começar, a fisioterapia conta com procedimentos analgésicos, capazes de reduzir a dor aguda sentida por aquele paciente.

Com a melhora do quadro agudo, é possível investir no tratamento a longo prazo, para evitar novas crises agudas. Novamente, nesse passo, a fisioterapia também tem grande importância.

A importância da fisioterapia no tratamento de cervicobraquialgia

Conforme já dito, a fisioterapia é forte aliada no tratamento da cervicobraquialgia.

Em casos agudos, manobras anestésicas realizadas pelo fisioterapeuta são bastante indicadas. Somente um especialista pode realizar essas manobras.

Dentre essas manobras, podemos citar a tração cervical lenta e progressiva.

Além disso, há também aparelhos que podem ajudar a reduzir a dor, como a corrente interferencial e a laserterapia.

A fisioterapia também atua na correção postural do paciente. Já foi dito que a má postura é uma das principais causas da cervicobraquialgia.

Imagine uma pessoa que passa boa parte do dia em frente a um computador, sentado em uma cadeira não apropriada.

Ou então, trabalhando em um notebook por longas horas, sem pausas e sem estar com a postura adequada.

Por último, é possível observar atualmente quantas pessoas passam grande parte do dia consultando o celular, abaixando a cabeça para visualizar a tela.

Em vez de levantar o celular e deixá-lo na altura dos olhos, as pessoas preferem curvar o pescoço, abaixando a cabeça para visualizar o aparelho.

Com isso, a região cervical fica curvada com o peso da cabeça sendo colocado na musculatura do pescoço, a qual não está preparada para suportar esse peso contínuo dessa forma.

É possível observar que muitas pessoas apresentam dores na região cervical e não relacionam ao uso errôneo do celular.

Dessa forma, a cinesioterapia com exercícios específicos de mobilidade, fortalecimento e controle motor são muito importantes para a melhora e a manutenção dessa melhora.

Como prevenir a cervicobraquialgia?

Para prevenir essa condição, algumas ações são importantes:

• Tenha bons hábitos posturais;
• Adquira atividades para relaxar, sobretudo atividades físicas para descontrair a musculatura da região superior do corpo;
• Ao trabalhar à frente do computador, mantenha o monitor ou tela na altura dos olhos;
• Faça pausas após períodos de trabalho;
• Sempre que possível, durante as pausas, faça alongamentos;
• Não consulte a tela do celular enquanto anda;
• Caso tenha dores na região do pescoço, repouse. Se não houver melhora, consulte um médico ortopedista;
• Tenha aderência ao tratamento: caso tenha recebido o diagnóstico de cervicobraquialgia, faça as sessões de fisioterapia indicadas pelo seu médico.

Como ter hábitos posturais adequados?

A postura errada é uma das principais causadoras de dores e problemas que envolvem a coluna cervical. No caso da cervicobraquialgia, a má postura pode desencadear os sintomas de dores agudas.

Assim, ter bons hábitos posturais torna-se fundamental para quem já passou pelo problema e não quer passar novamente e também para quem nunca passou.

Mas o que são bons hábitos posturais?

Bons hábitos posturais são posturas adequadas, para que não haja sobrecarga em nenhuma região da coluna vertebral.

A região cervical é responsável pela sustentação da cabeça, assim como a musculatura da região.

Mas, muitas vezes, o peso da cabeça recai sobre a região cervical de maneira errônea, levando à contração muscular excessiva na região, bem como compressão nervosa cervical, o que leva à cervicobraquialgia.

Assim, algumas ações são importantes:
1 – Hora de dormir

Na hora de dormir, procure adotar a postura lateral, com a cabeça apoiada em um travesseiro, mantendo o nível. Ou seja, o ideal é não deixar a cabeça muito mais elevada do que o resto do corpo em posição lateral.Caso opte pela postura lateral, você pode colocar um travesseiro também entre as pernas.

Outra boa posição é de barriga para cima, novamente com a cabeça apoiada. De fato, a curvatura natural da cervical deve ser respeitada, para não manter a cabeça mais elevada do que o resto do corpo.

Dormir de bruços não é considerada uma posição ideal, uma vez que torna-se necessário manter a cabeça virada para um dos lados, o que manterá a região cervical contraída durante o tempo.

2 – Momento de leitura

Muitas pessoas preferem ler quando estão na cama, mas isso pode contribuir muito para problemas na região cervical.

Portanto, procure manter as costas bem apoiadas, você sentado e deixe o livro em uma almofada. É sempre preferível ler sentado do que deitado.

3 – A ergonomia no trabalho

Para quem trabalha sentado, a correta posição da tela do computador é essencial.

Assim, a tela deve se situar na altura dos olhos, para que a cabeça não fique constantemente posicionada para baixo ou para cima, afetando a região cervical.

Outras ações que podem trazer danos à região cervical também devem ser evitadas, tais como prender o telefone entre a cabeça e o ombro.

De fato, a ergonomia é uma ciência que estuda o melhor posicionamento, bem como móveis devem estar. Sempre busque a melhor opção ergonômica possível no trabalho, mantendo a coluna bem apoiada e sem sobrecarregar nenhuma região.

Lembre-se também de fazer pausas e alongamentos laborais.

4 – No carro

O encosto da cabeça deve ser ajustado de maneira adequada, para não forçar a região cervical.

Em carros mais modernos, é possível ajustar a altura do assento, bem como do volante, para manter uma postura adequada.

Isso é importante sobretudo para motoristas que fazem longas jornadas em veículos.

5 – No dia a dia

Procure não carregar bolsas e objetos pesados.

No caso de bolsas, as mulheres devem sempre considerar se realmente necessitam de todos os objetos que constam dentro da bolsa.

Se for absolutamente imprescindível, em vez de levar uma bolsa, a qual será carregada apenas com um dos ombros, opte por uma mochila.

A mochila é mais adequada pois pode distribuir melhor o peso entre todos os músculos que suportam a coluna vertebral.

Outra opção interessante é escolher uma mochila que possua rodinhas e assim, aliviar o peso na musculatura da coluna.

6 – Na prática esportiva

A prática de algumas atividades esportivas que demandam grande esforço ou levantamento de peso deve ser sempre feita com muito cuidado.

Atividades como musculação e Crossfit podem trazer grandes prejuízos à coluna vertebral, se não forem respeitados os limites do próprio corpo.

Além disso, essas atividades devem ser sempre realizadas sob orientação de um profissional, para que esse profissional verifique a postura correta do aluno ao levantar o peso.

Exercícios que trazem grande sobrecarga à região cervical ou lombar não devem ser realizados por pessoas que já possuem problemas de dor nessas regiões.

Evite também o overtrainning, ou seja, o treinamento excessivo, pois isso também pode sobrecarregar a coluna vertebral.

A cervicobraquialgia é uma condição de dor na região cervical que é distribuída pelos membros superiores, causada pela compressão nervosa na região cervical.

Essa compressão pode ter várias causas, mas a causa mais frequente é a má postura.

O diagnóstico é feito pelo médico ortopedista, que além do exame físico também pode solicitar exames de imagem.

Para o tratamento, a fisioterapia entra como forte aliada, com exercícios para reduzir a dor na região, bem como medidas para melhorar a postura do paciente.

Além disso, a acupuntura se mostrou bastante efetiva como complementação do tratamento tradicional.

Para evitar essa patologia, é muito importante ter bons hábitos posturais, não sobrecarregando a região cervical.

Evitar curvar a cabeça para consultar o celular, ler na cama, bem como ter uma postura adequada para dormir e durante a prática de atividade física, pode ajudar a região cervical ser preservada e assim, o indivíduo não sofrer mais de dores nessa região.

Por último, em caso de dores, somente o médico ortopedista é o profissional indicado para prescrever medicações. E a fisioterapia é parte integrante do tratamento.


Voltar ao Blog

Veja outras postagens

Fisioterapia para Dor Lombar

Fisioterapia para Dor Lombar

Continuar lendo
Hoffite: O Que é e Como Tratar

Hoffite: O Que é e Como Tratar

Continuar lendo
Bico de Papagaio: Causas, Sintomas e Tratamento

Bico de Papagaio: Causas, Sintomas e Tratamento

Continuar lendo
Whats -55 11 9 9274.3707